quinta-feira, 6 de Dezembro de 2012

PRIMEIRO CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE MAQUINISTAS JÁ COMEÇOU!


O 1º Curso de Formação Inicial de Maquinistas  de Locomotivas e Comboios (...) já se iniciou no dia 3 de Dezembro. 
Os primeiros 7 formandos a frequentar este Curso, pioneiro em Portugal, têm idades compreendidas entre os 19 e os 35 anos, todos com o 12º ano de escolaridade ou equivalente e alguns com licenciaturas incompletas. 
As razões que estiverem na origem da escolha deste Curso, são de ordem diversa: paixão pela profissão de Maquinista, oriundos de famílias com tradição ferroviária, ou progressão na carreira. 

Desejo a todos os alunos as maíores felicidades nesta vossa formação profissional e que após os 11 meses de curso consigam entrar no mercado de trabalho concretizando o vosso sonho!
A SicNoticias fez a cobertura do respectivo baptismo

Leia os "comentários" e partilhe a sua opinião.


terça-feira, 25 de Setembro de 2012

A FERNAVE abriu o Curso de Formação Inicial de Maquinistas (CFIM)

Na qualidade de pessoa interessada no CFIM, após ter assistido à sessão de esclarecimento que ocorreu no passado mês de Setembro em Lisboa, verifiquei a existência de vários aspectos que convém salientar cabendo a cada leitor deste blog tirar as suas conclusões.

Inicio do curso: Dezembro de 2012
Duração: 11 meses;
Horas diárias de formação: 7 a 8 horas

Após a aprovação e entrada no mercado de trabalho a remuneração prevista varia entre os 1.000€ e os 1.200€ mensais.


ASPECTOS POSITIVOS
  • Curso com forte componente prática;
  • Formadores com grande experiência na matéria;
  • Certificado emitido pela Fernave;
  • Carta de maquinista emitida pelo IMTT;
  • Operadores ferroviários potenciais empregadores:
    • Passageiros
      • CP
      • Fertagus
      • MetroLx
      • MetroPorto
    • Carga
      • Transdev
      • CP Carga
      • Takargo/Comsa

ASPECTOS NEGATIVOS
  • Preço: 19.000€ ( 3.760€ de entrada + 1.880€ x 8 );
  • Acordos com a banca: nenhuma instituição aprovou crédito para este curso;
  • Garantia de emprego no final do curso: não existe!;
  • Nº de maquinistas desempregados em Portugal: estima-se uma centena;
  • Faltas superiores a 10% da formação mesmo que justificadas (p.e.:doença): o formando é eliminado perdendo todos os pagamentos já efectuados;
  • Média final do curso inferior a 10 valores: o mesmo critério de eliminação;
  • Prevê-se para breve a supressão de vários comboios que circulam com um numero reduzido de passageiros levando ao despedimento de maquinistas já com muita experiência;
  • Após a privatização dos caminhos de ferro em Portugal os concursos serão além fronteiras, isto é, qualquer maquinista europeu que domine o português poderá também candidatar-se;
  • A carta de maquinista emitida pelo IMTT só é para já reconhecida em Portugal;
  • Deslocações e alimentação nos dias de curso por conta do formando;
  • Período de amortização face ao investimento no curso: entre 16 a 19 meses de trabalho continuo.

Caso seja um dos interessados nesta formação leia os "comentários" e partilhe a sua opinião.