quinta-feira, 31 de março de 2016

CP está a recrutar 120 maquinistas, Operadores de Revisão e de Venda

Comboios de Portugal está a recrutar 120 maquinistas, operadores de revisão e de venda, depois de ter obtido autorização do Governo em finais de setembro para fazer contratações, congeladas no Setor Empresarial do Estado.


Em declarações à Lusa, o presidente da CP, Manuel Queiró, afirmou que o recrutamento em curso abrange todas as classes ligadas à operação – maquinistas, operadores de revisão e de venda -, num total de 120 operacionais, estando “em fase adiantada”.

O presidente da CP explicou que a contratação de trabalhadores foi autorizada pelo Governo “em finais de setembro”, após “dois anos e meio de insistência”, sublinhando que ainda é cedo para saber se este reforço dos quadros é suficiente para fazer face às necessidades da empresa.

“Quando [o recrutamento] terminar, vamos ver se precisamos de mais. Em dois ou três meses podemos fazer um balaço”, declarou. Segundo o responsável, o recrutamento decorre em duas fases, com as candidaturas abertas num primeiro momento aos trabalhadores da empresa e, posteriormente, ao exterior.

As empresas do Setor Empresarial do Estado não podem proceder ao recrutamento de trabalhadores para a constituição de vínculos de emprego por tempo indeterminado, ou a termo, sem prejuízo de situações excecionais, devidamente fundamentadas, nos termos do disposto na legislação.

[Fonte: Pontos de Vista]


terça-feira, 22 de março de 2016

Nova Formação Inicial de Maquinistas


A FERNAVE voltou a abrir concurso para a Formação Inicial de Maquinistas desta vez com desconto de quase 50% face aos outros dois que já ocorreram nesta instituição. As inscrições decorrem até 22 de Abril iniciando-se o curso um mês depois.

Face ao número de maquinistas no desemprego é de questionar qual o mercado de trabalho existente para estes novos maquinistas.

Segue o anuncio:



sábado, 2 de janeiro de 2016

Ex-administrador da Fernave detido pela Policia Judiciária

Na sequência dos cursos da FERNAVE que relatei em 2012 aproveito para dar conhecimento de uma noticia publicada em Agosto de 2015 sobre a Detenção de Rui Lucena Marques, Presidente do Concelho de Administração da FFERNAVE, que apresentou na sede das instalações os Cursos de Formação Inicial de Maquinistas.





A Polícia Judiciária deteve o ex-presidente da empresa pública da área dos transportes, Fernave, do grupo CP, por suspeita de crimes de peculato e abuso de poder. Foi detido no aeroporto de Lisboa, quando chegava de Moçambique e já teria viagens marcadas para outros países, segundo apurou o CM. A detenção ocorreu na quinta-feira. Rui Lucena Marques, 43 anos, ex-presidente do conselho de administração da Fernave, estava com processo disciplinar devido às suspeitas e, por isso, tinha sido transferido para a CP Cargas. O negócio em causa, pelo qual terá recebido luvas no valor de mais de cem mil euros, remonta aos anos de 2011 e 2012, e consistia na CP dar formação aos maquinistas dos caminhos de ferro angolanos. O suspeito era considerado um dos grandes impulsionadores da interacionalização da CP. Ao ex-presidente da Fernave, suspeito de crimes praticados no âmbito de uma ação de cooperação com Angola, foi aplicada uma caução de cerca de 40 mil euros para ficar em liberdade. Encontra-se suspenso de funções públicas ou exercício de cargos de gestão pública e proibido de se ausentar do país, informou a PJ. "No decurso da operação foram realizadas buscas, tendo sido apreendido diverso material relacionado com a prática da atividade criminosa em investigação", lê-se num comunicado da Judiciária enviado às redações. "A investigação prossegue com vista à continuação de recolha de prova e ao apuramento total das responsabilidades criminais dos envolvidos."


Mais informações em artigos publicados em CM, Expresso e Observador
Video na SIC Noticias



sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

CP abre Concurso para Maquinistas. Com carta...!

A CP tem aberta vagas até dia 8 de Janeiro de 2016 para a admissão de maquinistas estando o encargo do curso não por conta do formando (conforme o que existiu na FERNAVE) mas sim a cargo da empresa, CP neste caso! É no entanto necessário ter já a Carta de Maquinista!




Admissão para MAQUINISTA
(M/F)
Função genérica: Conduzir os comboios da CP de acordo com as disposições regulamentares em vigor.
Requisitos Obrigatórios:
  • Possuir a carta de condução de Maquinista válida ou formação homologada pelo IMT, de acordo com a legislação aplicável;
  • Idade até 35 anos;
  • Residência na área do posto de trabalho a prover preferencialmente inserida num raio de 50Kms, designadamente de Lisboa ou do Porto ou de Aveiro ou de Faro;
  • Disponibilidade para trabalhar em regime de horário irregular diurno e noturno.
Todos os candidatos serão submetidos a um processo de seleção em que, nomeadamente deverão satisfazer as exigências físicas, psicológicas e psicomotoras para o exercício da Função.
Mais informações aqui.



quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

PRIMEIRO CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE MAQUINISTAS JÁ COMEÇOU!


O 1º Curso de Formação Inicial de Maquinistas  de Locomotivas e Comboios (...) já se iniciou no dia 3 de Dezembro. 
Os primeiros 7 formandos a frequentar este Curso, pioneiro em Portugal, têm idades compreendidas entre os 19 e os 35 anos, todos com o 12º ano de escolaridade ou equivalente e alguns com licenciaturas incompletas. 
As razões que estiverem na origem da escolha deste Curso, são de ordem diversa: paixão pela profissão de Maquinista, oriundos de famílias com tradição ferroviária, ou progressão na carreira. 
A SicNoticias fez a cobertura do respectivo baptismo

Leia os "comentários" e partilhe a sua opinião.


terça-feira, 25 de setembro de 2012

A FERNAVE abriu o Curso de Formação Inicial de Maquinistas (CFIM)

Na qualidade de pessoa interessada no CFIM, após ter assistido à sessão de esclarecimento que ocorreu no passado mês de Setembro em Lisboa, verifiquei a existência de vários aspectos que convém salientar cabendo a cada leitor deste blog tirar as suas conclusões.

Inicio do curso: Dezembro de 2012
Duração: 11 meses;
Horas diárias de formação: 7 a 8 horas

Após a aprovação e entrada no mercado de trabalho a remuneração prevista varia entre os 1.000€ e os 1.200€ mensais.


ASPECTOS POSITIVOS
  • Curso com forte componente prática;
  • Formadores com grande experiência na matéria;
  • Certificado emitido pela Fernave;
  • Carta de maquinista emitida pelo IMTT;
  • Operadores ferroviários potenciais empregadores:
    • Passageiros
      • CP
      • Fertagus
      • MetroLx
      • MetroPorto
    • Carga
      • Transdev
      • CP Carga
      • Takargo/Comsa

ASPECTOS NEGATIVOS
  • Preço: 19.000€ ( 3.760€ de entrada + 1.880€ x 8 );
  • Acordos com a banca: nenhuma instituição aprovou crédito para este curso;
  • Garantia de emprego no final do curso: não existe!;
  • Nº de maquinistas desempregados em Portugal: estima-se uma centena;
  • Faltas superiores a 10% da formação mesmo que justificadas (p.e.:doença): o formando é eliminado perdendo todos os pagamentos já efectuados;
  • Média final do curso inferior a 10 valores: o mesmo critério de eliminação;
  • Prevê-se para breve a supressão de vários comboios que circulam com um numero reduzido de passageiros levando ao despedimento de maquinistas já com muita experiência;
  • Após a privatização dos caminhos de ferro em Portugal os concursos serão além fronteiras, isto é, qualquer maquinista europeu que domine o português poderá também candidatar-se;
  • A carta de maquinista emitida pelo IMTT só é para já reconhecida em Portugal;
  • Deslocações e alimentação nos dias de curso por conta do formando;
  • Período de amortização face ao investimento no curso: entre 16 a 19 meses de trabalho continuo.

Caso seja um dos interessados nesta formação leia os "comentários" e partilhe a sua opinião.